25 November 2008

Apanha da azeitona | Olive harvester

E pronto. Mais uma apanha da azeitona que já se passou. Este ano tivemos imensa sorte porque embora de manhã o frio se fizesse sentir, enquanto houvesse sol parecia mesmo um dia de Verão. No entanto o ritmo foi sempre de correria, e entre põe panos, tira panos, limpa a azeitona, enche a saca e cuidado com as crianças, onde estão os cães, o que há para o jantar e os carapaus fritos já estão frios, as gargalhadas fizeram-se ouvir e é sempre um bom pretexto para estar com a família. Claro que a questão de nunca precisarmos de comprar azeite também é boa, assim como o gozo que dá consumir algo que somos nós que produzimos (nós, leia-se o meu pai e um dos meus tios). Além disso, descobri uma enciclopédia do azeite e o site da Casa do Azeite também vale apena uma visita. Mesmo assim já avisei: para o ano tiro mais dois dias de férias para não ter pena de me vir embora. Podem sempre ver mais fotos aqui.
And that’s it. One more olive harvester has already passed. This year we were really luck because despite the morning cold, the sun was so nice that it even seemed like a summer day. Nevertheless, the rhythm was fast and between moments like lay the cloths, clean the olives, fill the bags, take care of the children, where are the dogs, what's for dinner and the fried horse mackerel are already cold, the laughs have been heard all over the house and it’s is always a good excuse to be with family. Of course, the point that we never need to buy olive oil is also good, and the enjoyment it gives to eat something that we produce it’s also important. Even so I have already warned everyone: next year I will take two more vacation days so I don’t feel sorry to leave. You can see more photos here.

E, claro, de casa da minha avó nunca se vem de mãos a abanar. Nesta altura do ano as romãs estão em força, os limões, as gamboas (são primas dos marmelos) – que eu prefiro mesmo trazer é a marmelada já feita pela minha mãe e pela minha tia – e os diospiros.
No meio de tudo isto, já embrulhei uma série de saquinhos de alfazema e porta talheres para a primeira encomenda do Natal...


2 comments:

  1. A apanha da azeitona faz-se cedo para esses lados!

    Os saquinhos estão giros. Gostei do toque pessoal das imagens de Lisboa. :)

    ReplyDelete
  2. Quando disseste cedo fiquei curiosa e dei um saltinho ao teu blog....comparado com a Serra da Estrela agora está tudo esclarecido... tenho imensos postais de Lisboa e achei que era uma boa forma de os rentabilizar. Ainda bem que agradaram...

    ReplyDelete